não faças contas ao amor.

Image

Era entre copos e decotes que Xavier preferia passar as suas noites.

“Um dia ainda vais deixar de ter histórias para oferecer a tantas mulheres” – disse-lhe Pedro em tom de aviso, perto do ouvido.
“Não digas isso, conheces-me melhor que eu.”
Xavier sempre fora incapaz de dar razão ao velho amigo em relação ao tema mulheres.
“O teu problema é que nunca amaste ninguém. E até esse dia chegar, vais andar sempre perdido entre esta de vermelho ou aquela de preto. E isso acontece porque andas à procura do amor de forma incansável e inconsciente, cada vez mais o teu coração te diz que é urgente. E como o teu coração tem o género oposto do feminino, fazes-te de surdo. Cada vez mais o negas e lhe foges dessa forma cobarde.”
“É urgente partilhar-me contigo” – dirige-se Xavier à empregada que se aproxima.
“És um infeliz. Aproximas-te de todas as mulheres mas nunca chegaste a conhecer nenhuma com quem dormiste. Não imaginas quão bonita é essa descoberta, ainda que nem te apercebas que de forma desesperada mostras querer descobrir.”
“Não consigo. Adoro mulheres” – responde-lhe Xavier a rir.
“Está calado. Sabes lá o que é adorar uma mulher. Adoras-te a ti e dormes com elas para tua própria satisfação. És um egoísta.” 
Enquanto Pedro fala, Xavier acena à empregada mais 2 bebidas.
“Aproveita-me que eu não estou doente. Aproveita-me que não conheço. O amor. Nunca soube o que era.” – automaticamente aproveita a deixa do amigo para forçar o terceiro convite, com um piscar de olhos.
“Ao menos sou um cidadão comum desempregado e despegado da realidade. Sou poeta em part-time mas feliz. E tu. Olha p’ra ti Pedro, carregas um esgotamento todos os dias, desde há muitos anos. Esgotaste todos os teus dias naquele amor. E agora, de que te vale? Serviu-te de quê? Estás velho. E sozinho. E os velhos solitários falam sempre do mesmo. O amor..blablabla. Se calhar nem tu sabes do que falas, se calhar nem tu sabes o que é isso do amor. O amor passou-te a perna e ainda me dizes que isso é bom? Depois de todos estes anos, continuas a afirmar que o amor é bom? É essa a tua conclusão sábia e de homem vivido? Até amanhã, vou-me embora. Hoje calha-te a ti pagar a conta para ver se pelo menos esta noite deixas de fazer contas ao amor. Essa doença crónica que possuis e carregas às costas. Porque queres.”

E sai. Acompanhado como todas as noites, enquanto Pedro roda o copo lentamente como tantos outros dias. Sem querer encarar ninguém. Muito menos a si próprio.

One thought on “não faças contas ao amor.

  1. Interessante e com pinta. Não digo factual, porque os homens tendem a evitar falar de amor com os amigos a não ser que estejam verdadeiramente apaixonados. E, nessa altura, falam dele sem saber o que estão a fazer, para deleite desses mesmos amigos, que aproveitam então todas as suas palavras para fazer malabarismos e graçolas.

    Portanto, provavelmente Pedro diria isso tudo de Xavier, mas a um terceiro amigo, enquanto ambos contemplavam o cenário. Ou então diria isso mentalmente, enquanto factualmente concordaria com as análises superficiais que Xavier faria das mulheres à sua volta. Finalmente, na opção bónus-realidade-alternativa, Pedro diria isso por estar apaixonado por Xavier que, pouco sensível a esse lado das relações, continua a ver apenas nele o amigo que falhou nas relações há muito tempo atrás.

    Mas isto é teoria e, na prática, eu sou um homem a analisar relações, o que me torna muito pouco credível, mesmo que coloque um smilie no fim :)

    Keep on.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s